Guimagüinhas
Memórias familiares e da minha cidade natal
Meu Diário
19/08/2013 19h49
Memórias de Aguinhas (16) Matriz de N. S. da Saúde (1) e Índice da Série

Imagem de abertura: Foto da imagem de N. S. da Saúde existente na matriz. Escultura em madeira policromada, datada provavelmente da segunda metade do século XVIII. Para mais informações, clique aqui


[Minha mãe] me fez frequentar catecismo, confessar, fazer primeira
comunhão, levar flores para o Sagrado Coração e ajudar na
enfeitação das ruas, por ocasião das procissões de Corpus
Christi
e, na Semana Santa, acompanhar a procissão do
Encontro e a do Senhor Morto. Na malhação do Judas,
não fica perto do foguetório, cuidava de recomendar.
No Natal, colhe lodo no jardim e me ajuda a montar o
presépio em cima do tager, ela dizia. E, toda tarde, era
só tocar a Ave-Maria no alto-falante da igreja de Nossa
Senhora da Saúde
e lá vinha: “faça-a-prece-pra-padroeira,
meu filho, seis-horas”. (Só quem viveu no interior sabe,
com dorida saudade, o encanto de uma Ave-Maria tocada
numa igrejinha...)

(Do livro Menino-Serelepe) [*]


SUMÁRIO


A lenda das águas virtuosas

Diz uma lenda corrente nos primórdios de Águas Virtuosas que a devoção a Nossa Senhora da Saúde iniciou-se deste modo:

(...) por volta do ano de 1870, na cidade de Campanha, um africano de nome Antônio de Araújo Dantas revelou ao moço de nome Tancredo a existência de águas curativas, que existiam atrás da serra, numa nascente perto de um riacho. [**]

Tancredo era noivo da moça de nome Cecília, filha de Antônio Alves Trancoso, fazendeiro de Passos, que submetia a filha a longo tratamento médico, mas já sem esperança de curá-la.

Tancredo fala-lhe das águas, nas curas maravilhosas de que tinha notícia, e insiste com o futuro sogro para ir ao lugar e levar a filha. Trancoso já desanimado com o tratamento médico, resolve buscar a cura por meio das águas virtuosas.

Aqui ficou por algum tempo e sua filha com o uso das águas durante uns 20 dias apenas, nada mais sentia de seus antigos males. 

Cecília radicou-se ao lugar por uma afeição de grande agradecimento e, devota que era de Virgem Maria, pediu a seu pai para construir uma capela, sob a evocação de Nossa Senhora da Saúde. Trancoso voltou a Campanha, obteve autorização do Eclesiástico local e construiu a igreja, na qual, após a bênção pelo Capelão da Campanha, se realizou o seu casamento com Trancredo. (1)

Isso reza a lenda; no entanto, a realidade histórica é outra. Com efeito, o Monsenhor José do Patrocínio Lefort escreveu:

Sem fundamento algum, a não ser a imaginação fantástica de um contista, é a lenda de Cecília, filha de Antônio Alves Trancoso, [que] teria feito uso da água e se curado de um mal grave. É estoria de Werneck para efeito de propaganda, pois não existia a família Trancoso nem em Passos nem no Sul de Minas. (2) [A sublinha é do original.]

Voltar


A criação da Paróquia de Nossa Senhora da Saúde

Em 25 de janeiro de 1827, a Câmara [de Campanha] oficia ao Vice-Presidente da Província Mineira relatando que fora certificado e avaliado o local conhecido como "ágoa virtuosa" e sugerindo a edificação de habitações e de uma pequena Ermida. (3)

Assim, em 1830, separa-se uma área patrimonial, dentro da qual, em 1832, foi escolhido um trecho para a construção de um templo dedicado a N. S. da Saúde, a padroeira. Mas a Ermida só aparece em 1837. Quatro anos depois, ela foi ampliada pelo vigário da Paróquia do Senhor Bom Jesus de Matozinhos do Lambari (atual Jesuânia). (4) [Nota]

A área acima foi loteada, os terrenos vendidos e grande foi a afluência dos visitantes à procura de saúde. (5) Em 1850, a povoação de Águas Virtuosas foi elevada à condição de Paróquia (Lei Mineira n. 487, de 28 de junho de 1850). Assim, a partir dessa data, a povoação recebe o nome oficial de Águas Virtuosas e dá-se a divisão da "velha região do Lambari" (que abrangia a atual Jesuânia e a atual Lambari) em duas freguesias: a da Águas Virtuosas (recém criada), e a do Lambari (atual Jesuânia) [6]

Voltar


Histórico da Praça Nossa Senhora da Saúde

Fonte: Ruas de Lambari, José Nicolau Mileo, 1970.

Voltar


Primeira Igreja de N. S. da Saúde

A primitiva igrejinha dedicada a N. S. da Saúde, cuja construção iniciou-se em 1853

Voltar


A antiga Matriz de N. S. da Saúde

Antiga matriz vista de frente

Antigo postal da igreja matriz

Vista da antiga matriz e dos jardins

Vista interna dos jardins da antiga matriz

A cidade parcialmente avistada da frente da antiga matriz (anos 1930). No fundo, vê-se o Hotel Melo

Hotel Central e o Parque das Águas vistos da antiga matriz (anos 1940). No fundo, vê-se já o Hotel Imperial.

A antiga matriz, vista da Parada Melo (anos 1940)

Belíssimo altar de madeira da antiga matriz. Obra do imigrante José Raymundi

Saída de procissão, na porta da antiga matriz

Santas Missões: missa no pátio da antiga matriz (1947)

Voltar


Outras fotos

Veja mais fotos da antiga matriz, clicando aqui

Voltar


Glossário

Povoação: Os habitantes de um determinado lugar ou região

Freguesia: Povoação, sob o aspecto eclesiástico.

Paróquia: Divisão territorial de uma diocese sobre a qual tem jurisdição ordinária um sacerdote, o pároco.

Pároco:  Sacerdote encarregado de uma paróquia; vigário.

Núncio: embaixador do Papa.

Voltar


Nota: Recorde-se que Lambari surgiu de extensão de terras desmembrada do município de Campanha. Essa extensão chamou-se Águas Virtuosas de Campanhae abrangia áreas correspondentes aos atuais municípios de Lambari, Jesuânia e Conceição do Rio Verde. Eis um resumo da história administrativa do município:

Voltar ao tópico

Voltar ao topo


Referências

(1) MARTINS, Armindo. Lambari, a cidade das águas virtuosas. 1949, p. 25

(2) LEFORT, José do Patrocínio. A Diocese da Campanha. Belo Horizonte : Imprensa Oficial de MG, 1993, p. 206.

(3) Id., ibid., págs. 206/207.

(4) id., ibid, p. 207.

(5) id., ibid, p. 207.

(6) MILEO, José N. Subsídios para a história de Lambari. Guaratinguetá, SP : Graficávila, 1970, p. 56.


Fonte das Fotos: Museu Américo WerneckFamília de Vicente Raimundi; André Gesualdi

Outras referências: http://www.paroquiasenhoradasaude.com.br/index.php e http://www.diocesedacampanha.org.br

Voltar


Índice da Série

Veja estes links:

  • ​​​​​​​A construção da nova matriz

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/blog.php?idb=38765

  • ​​​​​​​A sagração do templo

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/blog.php?idb=38773

  • ​​​​​​​A história de Nossa Senhora da Saúde

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/blog.php?idb=50394

  • ​​​​​​​A Basílica de Aparecida e a Igreja de Lambari

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/blog.php?idb=39880

  • Festas de Igreja (crônica) 

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=4308974

Voltar


(*) Antônio de Araújo Dantas [Campanha, MG - 1741-1812] foi proprietário da fazenda em cuja área cresceu e se desenvolveu toda a cidade de Lambari. Descoberta a água mineral em terreno da sua fazenda, a Câmara Municipal de Campanha adquiriu uma área de 12 alqueires para formar o patrimônio público (entre 1830-1832). Em 1846, uma outra área de pouco mais de 30 alqueires foi comprada e anexada ao patrimônio público. Há uma rua Antônio de Araújo Dantas em nossa cidade.

[José Nicolau Mileo. Ruas de Lambari, 1970, págs. 36/37]


(**) Este trecho faz parte do livro Menino-Serelepe - Um antigo menino levado contando vantagem, uma ficção baseada em fatos reais da vida do autor, numa cidadezinha do interior de Minas Gerais, nos anos 1960.

O livro é de autoria de Antônio Lobo Guimarães, pseudônimo com que Antônio Carlos Guimarães (Guima, de Aguinhas) assina a série MEMÓRIAS DE ÁGUINHAS. Veja acima o tópico Livros à Venda.


Voltar

 

Publicado por Guimaguinhas
em 19/08/2013 às 19h49

Espaço Francisco de Paula Vítor (Padre Vítor)

 

Aprendizado Espírita Net

 

 

As Águas Virtuosas de Lambari e a devoção a N... R$1,00
Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras

Formas de interação com o site GUIMAGUINHAS

- Contato com o site - clique o link e envie sua mensagemhttp://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/contato.php

- Contato com o autor - envie mensagem para este e-mail: historiasdeaguinhas@gmail.com

- Postar comentários sobre textos do site - utilize esta ferramenta que está ao pé do textoComentar/Ver comentários 

- Enviar textos: utilize acima: